Histórico

A técnica existe há quase um século. Foi testada e aprovada durante a Primeira Guerra Mundial, quando Joseph Hubertus Pilates teve a oportunidade de treinar seus colegas soldados e os ajudou a superar a epidemia de gripe daquela época. A partir de então, criou sua própria academia e passou a aplicar sua metodologia.

O que é PILATES?

O método caracteriza-se por uma série de exercícios físicos, os quais buscam a harmonia entre o corpo e a mente, e têm sua origem no chamado estudo do controle ou contrologia. Isto é, é um treinamento físico e mental, que melhora a consciência corporal por trabalhar o corpo como um todo. Pilates acreditava que o objetivo de uma pessoa saudável era ter uma mente forte e com ela obter o controle total do próprio corpo.

Princípios

O trabalho de Joseph Pilates defende o que denominou de “centro de força”, que é compreendido pelos músculos abdominais, paravertebrais inferiores (lombares) e os glúteos. Ele acreditava que esses músculos são responsáveis pelo equilíbrio estático e dinâmico do corpo humano, logo, uma vez fortalecidos, permitem a perfeita harmonia dos movimentos do corpo, assim como previnem uma série de distúrbios ortopédicos.

Sua filosofia é baseada nos seguintes princípios:

– Centro: o corpo tem um centro físico, onde se originam todos os movimentos, chamado de “powerhouse” (Centro de Força). Preconiza-se o reforço desse centro para promover a sustentação da coluna, dos órgãos internos e manutenção de uma boa postura;

Controle: o controle durante a execução de cada movimento alcança a harmonia da atividade motora, aprimorando também a coordenação motora.

Concentração: a execução dos movimentos deve ser realizada, mantendo-se uma total

concentração no centro de força, além de observação atenta de cada movimento necessário para a realização dos exercícios, para que se obtenha uma boa conscientização corporal;

Movimento: os movimentos realizados durante a execução de cada exercício devem respeitar a fluidez e a harmonia;

Precisão: a precisão está diretamente ligada ao controle. Concentrando-se em cada etapa do movimento e conhecendo o corpo, é possível desenvolver o controle necessário para se obter a precisão de cada movimento;

Respiração: Pilates enfatiza a importância de manter os níveis de oxigenação da circulação sanguínea. Este é o resultado de uma respiração adequada durante os exercícios, oxigenando o sangue e eliminando os gases nocivos. No Método Pilates todos os exercícios são associados à respiração.

 

Benefícios do Pilates

A prática freqüente da técnica de Pilates traz os seguintes benefícios:

– prevenção e tratamento de algumas patologias, como por exemplo, os problemas de próstata, a incontinência urinária, entre outros;

– fortalece o corpo, especialmente a musculatura abdominal;

– alonga e dá flexibilidade;

– prevenção e/ou tratamento de patologias ocupacionais (LER/DORT);

– desenvolve a consciência corporal e melhora a coordenação motora;

-tratamento da coluna, desenvolve os músculos que suportam a coluna, aliviando dores crônicas na região;

– eleva a capacidade de contração muscular;

– aumenta a densidade óssea;

– melhora a postura;

– relaxa e ajuda a combater o estresse;

– aumenta a capacidade respiratória e cardiovascular;

– otimiza o desempenho de atletas;

– diminui o percentual de gordura corporal;

– estimula a circulação;

– diminui a tensão pré-mestrual;

– auxilia no tratamento de complicações nos joelhos, ombros e panturrilhas, acidentes automobilísticos, reumatismo, poliomielites, pós-cirurgias, pré e pós-parto.

O método Pilates se diferencia de outras atividades físicas, além de funcionar como instrumento de reabilitação. Além disso, soma-se a sua relevância no reequilíbrio muscular, através do Pilates busca-se promover o alongamento ou relaxamento de músculos encurtados ou tensionados demasiadamente e o fortalecimento ou aumento do tônus daqueles que estão estirados ou enfraquecidos. Portanto, diminuem-se os desequilíbrios musculares que ocorrem entre agonistas e antagonistas que são responsáveis por diversos desvios posturais e problemas ortopédicos.

A melhora da postura é um dos pontos fortes do método. Além dos músculos do centro de força, é possível trabalhar os músculos estáticos e dinâmicos, profundos e superficiais, os quais são responsáveis pela manutenção da postura. Logo, uma vez reforçados, passam a ser utilizados de maneira correta, sem maior desgaste de energia.

Além disso, por se tratar de uma atividade que não impõe desgaste articular e cujo número de repetições de cada exercício é reduzido, promove-se a prevenção e/ou tratamento de certas patologias, especialmente as ocupacionais.

 

Como funciona o Pilates?

O método obedece a uma seqüência de módulos que se divide em: Básico, Intermediário e Avançado. Para que o praticante seja classificado nos diferentes níveis, o mesmo é submetido a um exame físico inicialmente e periodicamente.

Os equipamentos são usados em todos os módulos, com variações nos ângulos, na carga e a freqüência dos movimentos. Os exercícios devem ser feitos suavemente com o máximo de atenção e não devem ser executados automaticamente. Para isso, um mesmo movimento não é repetido mais do que 10 vezes.

 

Assim como em outras técnicas de reabilitação, os exercícios são prescritos individualmente de acordo com os objetivos a serem alcançados pela terapia, da mesma forma que a freqüência com que devem ser realizados. Embora se preconize que a sessão tem duração de uma hora, cabe ao profissional saber dosar as atividades, para não sobrecarregar seu paciente. Especialmente porque os exercícios são realizados de acordo com a mecânica respiratória de cada um, tendo, portanto, durações diferentes para cada praticante.

 

Pilates e Gestantes

 Nos últimos anos, as gestantes também vêm descobrindo os benefícios do método Pilates de condicionamento físico. Neste caso, os exercícios são adaptados, suavizados, e algumas posições são modificadas para não entrar em choque com a anatomia da grávida. O método da maior sustentação à barriga e à coluna, alivia as dores lombares e melhora a irrigação sanguínea, evitando inchaços e varizes. O trabalho respiratório é fundamental para a futura mãe, pois traz tranquilidade a mulher, podendo ajudar na hora do parto.

 

Pilates e Terceira Idade

O Pilates também pode trazer diversos benefícios para os praticantes da terceira idade. O método garante o aumento da densidade óssea; libera a tensão das articulações, deixando-as mais móveis e flexíveis; aumenta a capacidade respiratória e cardiovascular; melhora a postura, evitando possíveis lesões de coluna; e desenvolve o corpo e os músculos, diminuindo a fadiga do dia a dia. Mediante a isso, pode-se dizer que o Método Pilates de condicionamento físico está apto à proporcionar satisfação total aos praticantes da terceira idade que desejam obter uma melhor qualidade de vida, aproveitando ao máximo seu corpo e sua saúde.

 

 

 

Referências:

 BLUM, CL. Chiropractic and pilates therapy for the treatment of adult scoliosis. J Manipulative Physiol Ther. v.25, n.4, mai 2002.

GALLAGHER, S.P.; KRYZANOWSKA, R. O método de Pilates de Condicionamento Físico. São Paulo: The Pilates Studio® do Brasil, 2000.

GROUP, M; Stanton-Hicks M: Neuroanatomy and pathophysiology of pain related to spinal disorders. Radiologic clinics of North America 1991;29(4):665-73.

PIRES, D. C.; SÁ, C. K. C: Pilates: notas sobre aspectos históricos, princípios, técnicas e aplicações. Revista Digital – Buenos Aires – Año 10 – (91); Diciembre, 2005.

Compartilhar

Entrar em contato